segunda-feira, 15 de junho de 2020

QUARENTENA INSPIRA PESSOAS A SE AVENTURAREM MAIS NA COZINHA: CONHEÇA O ALHO NEGRO


A quarentena tem gerado um efeito colateral positivo: muitas estão descobrindo o prazer de cozinhar.
Em alguns países, ingredientes como fermento e farinha de trigo chegam a faltar nos mercados. No Instagram, o que mais se vê são fotos e stories de pães, tortas, bolos, massas, são desde pratos simples até os mais sofisticados.

São vários os fatores que acabam por motivar as pessoas a se aventurarem mais na cozinha:

• Mais tempo disponível: Com o home office, não é perdido tempo no deslocamento até o local de trabalho, que não raro ultrapassa 2h, 3h (ida e volta);

• Opção mais barata: Preparar as próprias refeições também acaba sendo mais barato do que pedir pratos em restaurantes que fazem delivery;

• Opção mais saudável: Cozinhar a própria comida garante um maior controle do que se come, com a escolha de ingredientes mais naturais e ricos em nutrientes. Muitas vezes alimentos que se vendem como saudáveis, na verdade não são tanto assim.

• Uma forma de entretenimento: A quarentena limita em muito as opções de entretenimento, e cozinhar passou a se tornar para muitos uma fonte de prazer.

Cozinhar por prazer

Cozinhar por vontade própria, como um hobby ou como forma de terapia é muito diferente de cozinhar por necessidade. Quando o objetivo de se cozinhar é simplesmente matar a fome, as prioridades são outras, como por exemplo, a agilidade e facilidade no preparo, a utilização de ingredientes já disponíveis, etc. Além disso, geralmente são escolhidas as receitas habituais, que já fazem parte de uma rotina e exigem pouco esforço.

Já faz alguns anos que é possível perceber uma mudança na forma de encarar o ato de cozinhar e de comer. Para muitos, cozinhar e comer se tornou uma forma de expressão, tornando parte da sua identidade e personalidade. Cozinhar e comer se torna um fator determinante na maneira como a pessoa se identifica, como ela estabelece metas e objetivos, seus gostos e opiniões, e até mesmo, como ela vive a vida. Sendo assim, desenvolver habilidades gastronômicas, aperfeiçoar o paladar, aprender novas receitas e técnicas de preparo, para sobretudo, cozinhar pratos deliciosos, se torna uma prioridade e até mesmo, uma necessidade.

Com a quarentena, receitas que fogem do dia-a-dia e que veem ganhando popularidade são aquelas que geralmente demandam mais dedicação, que requerem mais tempo de preparado (como pães, massas frescas, pizzas, hambúrgueres), que demandam atenção contínua (como risotos), que exigem mais habilidades e conhecimentos técnicos (confeitaria, carnes, pães) ou que necessitam de ingredientes que não são utilizados normalmente no dia-a-dia.

Neste cenário, um ingrediente que vem ganhando popularidade é o alho negro. Empresas especializadas nesta iguaria se surpreenderam pelo aumento da procura, apesar da crise.

Estávamos muito preocupados, pois a COVID-19 causou o cancelamento das feiras de produtores artesanais e a queda nas vendas dos restaurantes, nossos principais clientes. No entanto, logo após o início da quarentena, fomos surpreendidos com um aumento considerável das vendas do nosso siteAlém do alho negro, possuímos diversos produtos com ele, como a pasta, a geleia de pimenta de alho negro, o chimichurri de alho negro, o pesto de alho negro, entre outros. Praticamente todos cresceram em vendas!”, conta Fernando Kondo, responsável pela marca Alho Negro do Sítio. Formado pela Universidade Agrícola de Tóquio, sua família produz alho roxo desde 1982 na cidade de Guatapará, no interior de São Paulo.

O alho Negro

O alho negro não é uma espécie exótica de alho. Ele é produzido a partir de um processo de fermentação, onde o alho é submetido a condições de temperatura (de 65°C a 80º C) e umidade controladas.

Seu sabor é adocicado e frutado, remetendo ao melaço e ao tamarindo, sem aquela característica pungência e ardência do alho comum. Também pode-se notar um toque de defumado e a presença de Umami (o quinto sabor). Tudo muito sutil e delicado.

"Quase 100% das pessoas que o experimentam pela primeira vez, ficam encantados com o sabor! Já que ele é doce e muito diferente do alho comum, é paixão a primeira vista. Muitos viram fãs de carteirinha e não conseguem mais viver sem!”, conta Kondo.

Além de ser incrivelmente delicioso, o alho negro também é um superalimento que proporciona diversos benefícios para saúde. Rico em antioxidantes, fortalece a imunidade, previne e ameniza os sintomas da diabetes, melhora a pressão alta, o colesterol, possui efeito neuroprotetor, hepatoprotetor e, estudos apontam, efeitos anticancerígenos.

No Japão, onde é muito popular, ele é consumido principalmente pelas suas propriedades medicinais, em forma de cápsulas. Sabendo disso, a Alho Negro do Sítio lançou um novo projeto, o Gaialabs com o lançamento do Suplemento Alimentar de Alho Negro em Cápsulas.

Ficou curioso?

Compre o alho negro pelo site da Alho Negro do Sítio: https://alhonegrodositio.com.br/ e as cápsulas pelo site da Gaialabs: http://gaialabs.com.br/   - Fonte/Fotos-reprodução-divulgação: Assessoria de Imprensa - Legenda: Pão com alho negro por https://www.padocadoalex.com/ - Bolo de cenoura com cobertura de chocolate com alho negro de https://www.instagram.com/le_reve_2016/
                           

Nenhum comentário:

Postar um comentário