terça-feira, 10 de março de 2015

PARAIBANO RAFAEL MENDES SELECIONADO PELA DIVINE ACADEMIE PARA PARTICIPAR DA EXPO LOUVRE EXPÕE “MORTE E VIDA SEVERINO” A PARTIR DESTA QUINTA-FEIRA 12, NO HALL DA ALIANÇA FRANCESA EM JOÃO PESSOA

 
 
O artista paraibano Rafael Mendes expõe vivências e sentimentos nas 11 fotografias intituladas “Morte e vida Severino” a partir desta quinta-feira 12, no Hall da Aliança Francesa, na Torre, e fica em cartaz até o mês de abril.
Medindo em média 60 por 90 cm, o conjunto de fotografias possui a iniciativa de união dos passados experienciados entre o artista e suas modelos, resultando em uma construção artística.
O artista foi selecionado pela Divine Academie para participar da Expo Louvre 2015, que tem finalidade de promover artes brasileiras na França e no mundo Rafael pretende estar presente em outubro de 2015 no Art Shopping, localizado no Carrousel du Louvre na França. Essa exposição aparece para tentar ser o meio que irá financiar um sonho, uma realização pessoal de possuir em seu currículo a primeira exposição internacional que tem início na França. Para isso, tentará arrecadar a verba necessária que custeará sua viagem.
“Morte e vida Severino” projeto de obras fotográficas do autor Rafael Mendes do Coletivo Captura.Me faz parte da Exposição do ciclo de artes plásticas “Jovens Talentos da Paraíba”. Em breve a exposição poderá ser vista na Aliança Francesa do Mag Shopping.
SOBRE:
EXPOSIÇÃO “MORTE E VIDA SEVERINO”
A proposta do projeto é ser uma coleção de composições fotográficas que coleta os principais comportamentos da sociedade, analisando-os e provocando reflexões. “Existe uma ênfase na diminuição dos piores sentimentos e exaltação dos melhores, mais prazerosos e belos”, comenta Rafael que, além de fotógrafo amante do mundo e líder do projeto Captura.Me, ganhou o fascínio pelos traços e linhas que as curvaturas da forma feminina proporcionam ao deleite dos apreciadores. Aos vinte e cinco anos, Rafael começou sua busca pelo amadurecimento em obras com longas exposições, unindo técnicas como light painting, dupla exposição, tintas refletoras de flúor, registros de momentos, movimentos e principalmente realidade.
Muitas das obras são baseadas em longas exposições, trabalhos com luzes, cores, expressões, realidade, abstração, provocação, desejo e excitação de um projeto que conta a história de vida do autor em um determinado tempo.    A temporalidade de coleta de sentimentos deu-se início em 2014, ano em que o autor concebe a ideia, refletindo sobre sua vida e chegando à conclusão de que um bom sentimento deve ser exaltado e um mau sentimento deve ser retirado ou diminuído no seu cotidiano. Para isso, cria uma rotina de análise contínua pessoal, descrevendo esses sentimentos e finalizando com a união de modelos que passaram por algo parecido, o que resulta em uma obra artística.
Segundo Rafael, os sentimentos analisados são compostos de momentos com tempos variados, nos quais podem ser um mês, uma semana, um dia ou até intervalo mais curto. A proposta é concebida após reflexão pessoal, que tem como frutos um processo de coleta dos sentimentos vividos em sociedade, a diminuição da propagação dos piores sentimentos para as pessoas com quem convive, a exaltação dos melhores e a mensagem que eles devem estar em um projeto fotográfico, para que influenciem as pessoas que estão em contato com sua vida.
O processo de cruzamento de sentimentos é concebido através de seleção. Partindo inicialmente de conversas, de forma analítica, o autor conhece intimamente suas modelos através de histórias contadas de um passado que cruze com um dos momentos relatados por ele. Com muito diálogo, são criadas árvores de cruzamentos de dados onde essas histórias são relembradas de diversas formas no momento do ensaio fotográfico, resultando em uma fotografia mais pura, pois o autor consegue transportar esses sentimentos através de uma técnica de comunicação única que proporciona nas obras.
Morte e vida Severino é uma alusão entre o ambiente sem luminescência no qual o autor inicia seus trabalhos. Essa situação é apontada como a morte de toda e qualquer composição pela ausência de luz, portanto, com a chegada da mesma, é criada a vida que reflete em uma obra de arte. O título também aparece para exaltar uma fotografia mais pura, matando posturas catalogadas, sentimentos fingidos e poses falsas que a comunidade fotográfica tanto utiliza. “Severino é uma exaltação a um dos nomes nordestinos mais gostosos de pronunciar, um real cabra da peste, no qual identifica a vida, as origens e o amor pela terra na qual nasce e se desenvolve o autor Rafael Mendes.
Essa exposição aparece para tentar ser o meio que irá financiar um sonho, uma realização pessoal de possuir em seu currículo a primeira exposição internacional que tem início na França. O artista foi selecionado pela Divine Academie para participar da Expo Louvre 2015, que tem finalidade de promover artes brasileiras na França e no mundo Rafael pretende estar presente em outubro de 2015 no Art Shopping, localizado no Carrousel du Louvre na França. Para isso, tentará arrecadar a verba necessária que custeará sua viagem.
ARTISTA JOSÉ RAFAEL MENDES BARBOSA
Artista desde o berço, a jornada de José Rafael Mendes Barbosa no mundo das artes começou com desenhos a grafite aos doze anos de idade. Chegou aos quatorze como aluno avançado da galeria Brasil África com mestre Dario Jr, tendo aos quinze anos a sua primeira experiência no ramo de ensino das técnicas artísticas de desenho e pintura.
O mundo da fotografia amadora iniciou-se quando o autor completou dezoito anos. Possuiu a primeira experiência do controle da luz, criando várias formas diferentes, ângulos confusos, riscos, rabiscos e longas exposições. Aos vinte e três anos, migrou de fotógrafo amador para um profissional que deseja também produzir arte, trocando os pinceis de tinta pelos bastonetes de luz.
Além de fotógrafo amante do mundo e líder do projeto Captura.Me, ganhou o fascínio pelos traços e linhas que as curvaturas da forma feminina proporcionam ao deleite dos apreciadores. Aos vinte e cinco anos, Rafael começou sua busca pelo amadurecimento em obras com longas exposições, unindo técnicas como lightpainting, dupla exposição, tintas refletoras de flúor, registros de momentos, movimentos e principalmente realidade.
Muitas das obras são baseadas em longas exposições, trabalhos com luzes, cores, expressões, realidade, abstração, provocação, desejo e excitação de um projeto que conta a história de vida do autor em um determinado tempo.
SERVIÇO
“Morte e vida Severino” Por Rafael Mendes Exposição do ciclo de artes plásticas “Jovens Talentos da Paraíba”
Data: De 12 de março a 11 de abril /2015
Local: Hall da Aliança Francesa de João Pessoa
 
Endereço: Avenida General Bento da Gama, 396, Torre.
 
Mais informação: (83) 3222- 6565
 
Contato do artista: José Rafael Mendes -  Diretor de Relacionamentos
                              OI (83) 8780-7227 / TIM (83) 9975-3736 -  http://captura.me

Nenhum comentário:

Postar um comentário