terça-feira, 29 de janeiro de 2019

7ª EDIÇÃO DO PRÊMIO INDUSTRIA NACIONAL MARCONTONIO VILAÇA PARA AS ARTES PLÁSTICAS ABRE INSCRIÇÕES


Estão abertas as inscrições para a 7ª edição do Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, voltado a destacar trajetórias artísticas por meio da análise de portfólios. Ao completar 15 anos, destaca-se como uma das iniciativas mais longevas do gênero no país. A mudança de nome (até a última edição era chamado Prêmio Marcantonio Vilaça Para as Artes Plásticas) visa dar destaque à indústria nacional, que viabiliza a realização do projeto através do Sistema Indústria. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até 10 de março de 2019 pela internet ou pelos correios. Informações completas no site www.premiomarcantoniovilaca.com.br

Nesta edição, passa de 20 para 30 o número de artistas finalistas, cujos nomes serão anunciados em abril. Os cinco artistas premiados serão conhecidos na abertura da exposição dos finalistas, a ser realizada no segundo semestre de 2019 no Museu de Arte Brasileira da FAAP (MAB – FAAP), em São Paulo. Cada um dos cinco artistas ou coletivos premiados receberá uma bolsa de trabalho de R$50 mil. O Prêmio não se limita a esse apoio financeiro, proporcionando ainda o acompanhamento dos vencedores por um curador ou crítico de arte. Além da mostra em São Paulo, as obras dos 5 premiados irão percorrer outras cinco cidades do Brasil em uma exposição itinerante.

O diretor de Operações do SESI, Paulo Mól, ressalta que atualmente essa é a maior premiação de artes plásticas no Brasil: “o Prêmio é uma iniciativa da maior importância para o desenvolvimento das artes visuais no Brasil. O SESI acredita no caráter inovador e criativo da arte contemporânea, e tem buscado desenvolver relações entre esse campo e os campos da educação e da indústria”, afirma.
Reconhecido no circuito da arte contemporânea, o Prêmio já contemplou e foi um marco na carreira de 30 artistas brasileiros, entre os quais: Jonathas de Andrade e Carlos Mélo (Pernambuco), Berna Reale e Armando Queirós (Pará), Virginia de Medeiros (Bahia), Marcone Moreira (Maranhão), Laura Belém e Marilá Dardot (Minas Gerais), Sara Ramo (Espírito Santo), Eduardo Berliner (Rio de Janeiro), André Komatsu e Renata Lucas (São Paulo), Fernando Lindote (Santa Catarina) e Jaime Lauriano (São Paulo).

Sobre

PROJETO ARTE E INDÚSTRIA – Esta edição dá continuidade ao Projeto Arte e Indústria, que acontece pela quarta vez paralelamente ao Prêmio e visa homenagear artistas cujos processos de criação estão relacionados à produção industrial. Depois de Abraham Palatnik, Amélia Toledo e Sérvulo Esmeraldo, desta vez o destaque será a pintora, gravadora, escultora e desenhista carioca Anna Bella Geiger. A mostra de seus trabalhos e de artistas contemporâneos que dialogam com sua obra acontece simultaneamente à dos 30 finalistas da 7ª edição do Prêmio, no MAB – FAAP. Trabalhos da homenageada poderão ser vistos também na fase itinerante da exposição dos premiados.

O PRÊMIO – o Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). A última edição recebeu 637 inscrições. 

Serviço

Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas

Inscrições gratuitas: de 10 de janeiro a 10 de março de 2019

Informações e regulamento: www.premiomarcantoniovilaca.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário