sábado, 25 de maio de 2019

QUINZE DIAS PARA MONTREUX JAZZ FESTIVAL CHEGAR AO RIO


O Rio de Janeiro será palco de um dos mais icônicos eventos musicais do mundo. O Montreux JazzFestival, criado em 1967, na cidade que leva o mesmo nome, vai acontecer pela primeira vez na América Latina, seguindo os mesmos moldes da programação variada que acontece na Suíça. O Rio de Janeiro, reconhecido globalmente como uma cidade que vibra cultura, foi escolhido para essa estreia.

A programação do Rio Montreux Jazz Festival vai ocupar diferentes pontos da capital fluminense, com o melhor da música e cultura em atrações pagas e gratuitas. O objetivo é estimular o acesso à atmosfera vibrante e criativa da arte que tornaram o Festival conhecido mundialmente.

No Pier Mauá, o Rio Montreux Jazz Festival ocupará 3 palcos – nomeados em homenagem a grandes estrelas da música brasileira: Ary Barroso, Tom Jobim e Villa-Lobos -, com capacidade para receber até seis mil pessoas, por dia de evento. Além dos shows, o público terá área de convivência com bares e food trucks.

Os ingressos para o Rio Montreux Jazz Festival estão à venda no site do evento www.riomontreuxjazzfestival.com.br

A cada ano, o festival lança o pôster da edição, criado especialmente por um artista. O pôster da primeira edição do Rio Montreux Jazz Festival tem a assinatura do premiado publicitário Marcello Serpa. O Pier também irá sediar uma exposição com os pôsteres de edições passadas do evento.

Além da programação de shows no Pier Mauá, a boa música vai ocupar a cidade em outros 5 palcos gratuitos. No Parque Madureira estará o Palco Pixinguinha, com área para receber um público de até 5 mil pessoas. Em outros quatro pontos da cidade estarão os palcos Montreux Urbano - Praça Nossa Senhora da Paz, Praça Varnhagen, Parque das Rosas, e Praça Largo do Machado. A iniciativa quer estimular o acesso à cultura e incentivo às novas revelações da música brasileira.

O Rio Montreux Jazz Festival é apresentado por Mastercard, através da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, e pela Claro. O evento tem patrocínio da Stella Artois, apoio institucional do Governo do Estado do RJ - Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e apoio do Fairmont Rio de Janeiro Copacabana. A produção geral tem assinatura da Dream Factory, Gael e MZA Music.

Grandes nomes da música

O produtor musical Marco Mazzola, responsável pela noite brasileira do Montreux Jazz Festival desde 1978, está à frente da direção artística do Rio Montreux Jazz Festival. Entre os grandes nomes que se apresentaram nesta programação estão Gilberto Gil, João Gilberto, Tom Jobim, Maria Bethânia e João Bosco, além de encontros de lendas no palco, como Elis Regina com Hermeto Pascoal ao piano.

"Em 1978, André Midani (na época Presidente da Warner Music), muito amigo de Claude Nobs, me convidou para ser o vice-presidente da companhia e o primeiro projeto seria organizar a primeira noite de música brasileira no Montreux Jazz Festival. Esse foi o termômetro para ver o sucesso de nossa música, e a demanda que existia para essa programação. O sucesso foi tanto que os ingressos esgotaram rapidamente. No ano seguinte, em 1979, convidamos Elis Regina e Hermeto Pascoal (um dos poucos a quem Miles Davis chamava de gênio). Fizeram um show impecável seguido de um gran finale, como é de costume no festival. Os dois se juntaram no palco em um encontro de feras e que ficou marcado como um momento histórico na música brasileira. Como o evento, além do jazz, também tem foco em apresentar outros estilos musicais, ao longo dos anos tivemos a oportunidade de levar tanto artistas já consagrados como também jovens músicos de excepcional talento. Se o Brasil aportou em Montreux, é com muita alegria que vejo a realização de um antigo sonho meu, de Claude e de Mathieu Jaton (atual diretor geral do Festival de Montreux), que é trazer o espírito do Montreux Jazz Festival para o Rio de Janeiro", diz Marco Mazzola.

Para os palcos do Rio Montreux Jazz Festival, Mazzola selecionou artistas de diferentes gerações e estilos, além de encontros que marcarão um novo capítulo da música brasileira. Em 2019, ano marcado pelos 25 anos de ausência de Tom Jobim, a noite de abertura terá um encontro entre o Quarteto Jobim e Maria Rita, com uma homenagem ao grande maestro. Nesta mesma data acontece a apresentação de Steve Vai, um dos maiores guitarristas da história, que está preparando um show exclusivo para o festival no dia de seu aniversário, dia 6 de junho. No dia 7, sexta-feira, acontece um encontro inusitado de três grandes nomes da música brasileira: Frejat, Zeca Baleiro e Pitty tocarão juntos os maiores sucessos de suas carreiras. No dia 8 de junho, Andreas Kisser reúne convidados e comanda um show inédito com os grandes hits do heavy metal em formato instrumental. A vencedora do Grammy Award Corinne Bailey Rae, fecha esta noite do festival. Já o último show do festival, na noite de 9 de junho, trará a mistura de sons de Ivan Lins, Chucho Valdés e Irakere, a união de Brasil e Cuba, reeditando um show exclusivo realizado em Havana, em 1996.

Entre as atrações internacionais estão Corinne Bailey Rae, Stanley Clarke, John Scofield, Steve Vai e Al Di Meola.

Para os palcos gratuitos, a programação vai incluir nomes revelação da música, muitos já premiados internacionalmente, além de projetos sociais de êxito realizados na cidade, como a Orquestra de Câmara da Rocinha e Camerata Jovem (que compreende os músicos de comunidades do Rio de Janeiro como Complexo do Alemão, Morro dos Macacos, Rio das Pedras e Cidade de Deus, além de músicos das cidades de Petrópolis, João Pessoa e Rondônia). Além disso, será um espaço para a pluralidade de ritmos e cultura. Entre as atrações está a nova geração da música instrumental no Brasil homenageando grandes lendas como Luiz Gonzaga, Egberto Gismonti, Pixinguinha e Paulo Moura.

Programação Rio Montreux Jazz Festival 2019

Pier Mauá

Palco Tom Jobim – capacidade de 773 pessoas sentadas (Armazém 2)

Palco Villa-Lobos – capacidade de 3.500 pessoas em pé (Armazém 3)

Palco Ary Barroso – localizado na varanda do Pier

Demais regiões – Palcos gratuitos

Palco Pixinguinha – localizado no Parque Madureira

Palcos Montreux Urbano – Praça Nossa Senhora da Paz, Praça Varnhagen, Parque das Rosas, e Praça Largo do Machado

Shows confirmados

6 de junho – quinta-feira

Palco ARY BARROSO
18h30 – Amaro Freitas
21h – Diego Figueiredo

Palco TOM JOBIM
19h30 - Quarteto Jobim e Maria Rita - "Chega de saudade: 25 anos sem Tom Jobim"
22h – Al Di Meola Opus 2019 & More

Palco VILLA-LOBOS
23h30 – Steve Vai

Palco PIXINGUINHA
18h -Toca do Tatu
19h -Marcelo Caldi convida Gabriel Grossi - Homenagem a Luiz Gonzaga

Palco Montreux Urbano Praça Nossa Senhora da Paz
16h – Fernando Magalhães Instrumental

Palco Montreux Urbano Varnhagem
16h – Deborah Levy

Palco Montreux Urbano Parque das Rosas
16h - José Lourenço Trio

Palco Montreux Urbano Largo do Machado
16h – Flavio Trino

7 de junho – sexta-feira

Palco ARY BARROSO
18h30 – Choro na Rua
21h – Pedro Martins Trio

Palco TOM JOBIM
19h30 - Yamandu Costa. Participação especial: Camerata Jovem do Rio de Janeiro
22h – The Stanley Clarke Band

Palco VILLA-LOBOS
23h30 – Frejat convida Pitty e Zeca Baleiro

Palco PIXINGUINHA
18h – Orquestra de Câmara da Rocinha
19h -Bianca Gismonti Trio convida Frank Colón - Homenagem a Egberto Gismonti

Palco Montreux Urbano Praça Nossa Senhora da Paz
16h – Rodrigo Lorio

Palco Montreux Urbano Varnhagem
16h – Filipe Moreno

Palco Montreux Urbano Parque das Rosas
16h – Trívia Jazz

Palco Montreux Urbano Largo do Machado
16h – Jazzophilia

8 de junho – sábado

Palco ARY BARROSO
18h30 – Ricardo Herz Trio
21h – Andreas Kisser e convidados apresentam: Instrumental Acoustic Metal

Palco TOM JOBIM
19h30 – Hamilton de Holanda Quarteto convida Paulinho da Costa
22h – Hermeto Pascoal

Palco VILLA-LOBOS
23h30 – Corinne Bailey Rae

Palco PIXINGUINHA
18h – Fernando Vidal Trio
19h -André Vasconcellos Quinteto

Palco Montreux Urbano Praça Nossa Senhora da Paz
16h – Caliandra

Palco Montreux Urbano Varnhagem
16h – Niterroir

Palco Montreux Urbano Parque das Rosas
16h –Jazz Sweet Jazz

Palco Montreux Urbano Largo do Machado
16h – Adaury Mothé

9 de junho – domingo

Palco ARY BARROSO
16h30 – Allyrio Mello
19h – A Guitarra e o Tambor - Davi Moraes, Jr. Tolstoi e Pedro Baby

Palco TOM JOBIM
17h30 – Carlos Malta e Pife Muderno
20h – John Scofield Combo 66

Palco VILLA-LOBOS
21h30 – Brasil Cuba: Ivan Lins, Chucho Valdés e Irakere

Palco PIXINGUINHA
18h – Face Musical Quarteto
19h- Dani Spielmann e orquestra Gafieirando convidam Bebê Kramer - Homenagem a Paulo Moura

Palco Montreux Urbano Praça Nossa Senhora da Paz
16h – Igor Gnomo Group

Palco Montreux Urbano Varnhagem
16h – Sergio Diab Stratoman

Palco Montreux Urbano Parque das Rosas
16h –7 pra Cigano

Palco Montreux Urbano Largo do Machado
16h – Ricardo Marins

Sobre a venda de ingressos

Local: Píer Mauá – Armazéns 2 e 3

Capacidade:

Palco Tom Jobim – capacidade 773 pessoas sentadas (Armazém 2)

Palco Villa-Lobos – capacidade 3.500 pessoas em pé (Armazém 3)

Palco Ary Barroso – disponibilidade de 1.000 ingressos (Varanda do Pier Mauá). O ingresso dá direito aos dois shows por noite que acontecerão neste espaço.

Duração de cada show: Aproximadamente 1h15min

Ingressos: A partir de R$ 25,00 (ver tabela)

Classificação etária: 16 anos. Menores de 16 anos somente acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

Abertura do Pier Mauá: 18h

Abertura dos armazéns: 30 minutos antes do início do show

Acesso para deficientes: sim

Venda de ingressos no site: riomontreuxjazzfestival.uhuu.com

Venda a grupos: negocios@uhuu.com

INGRESSOS:
PALCO
INTEIRA
½ ENTRADA
VALE CULTURA
MEIA VALE CULTURA
Villa-Lobos
R$ 187,00
R$ 93,50
R$ 50,00
R$ 25,00
Tom Jobim
R$ 187,00
R$ 93,50
R$ 50,00
R$ 25,00
Ary Barroso
R$ 100,00
R$ 50,00
R$ 50,00
R$ 25,00

Palco Tom Jobim – Píer Mauá (Armazém 2)

Encontros exclusivos criados especialmente para o Festival. Nesse palco mais intimista, com plateia sentada, acontecem dois shows por dia (19h30 e 22h), com ingressos que devem ser comprados separadamente.

Ingressos comprados para esse palco garantem acesso ao Espaço Village e aos 2 shows diários do Palco Ary Barroso.

Palco Villa-Lobos - Píer Mauá (Armazém 3)
Jazz, Rock, R&B e música latina com artistas internacionalmente famosos por seu virtuosismo e mistura de influências. Um show por dia, sempre às 23h30, com plateia em pé. Ingressos comprados para esse palco garantem acesso ao Espaço Village e aos 2 shows diários do Palco Ary Barroso.

Palco Ary Barroso – Espaço Village
Os shows do Palco Ary Barroso acontecem na varanda do Pier Mauá, com vista para a Baía de Guanabara, e contam com a novíssima geração de artistas do Jazz e da música instrumental, além de espetáculos criados especialmente para esse local. São dois shows por dia (18h30 e 21h). Essa área de convivência terá também food trucks gourmets (consumação não inclusa no ingresso).

Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) / na entrada do evento (para compras via internet).

Parcelamento em até 3 vezes sem juros em todos os cartões de crédito.

Todas as condições acima poderão ser alteradas sem aviso prévio.

PONTO DE VENDA – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA

Bilheteria do Città América

Av. das Américas, 700 –Térreo - Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

Horário de atendimento: Segunda a Sábado das 11h às 19h.

Domingos e Feriados: Fechado.

FORMAS DE PAGAMENTO

Internet: 

Cartões de crédito: Mastercard, Visa, Amex, Elo, Hipercard

Bilheteria e Pontos de Venda:

Dinheiro, Cartões de crédito e débito, Vale Cultura Ticket

Sobre o Montreux Jazz Festival

Criado em 1967, o Festival acontece na cidade suíça de Montreux, com 25 mil habitantes, vista para os Alpes e às margens do lago Leman. Por ano, recebe cerca de 250 mil pessoas para acompanhar os shows e programações culturais que acontecem durante as duas semanas de festa.

Nos seus mais de 50 anos de história, o Montreux Jazz Festival se diversificou e passou a incorporar novos ritmos, gêneros e linguagens artísticas. Em seus palcos se apresentaram grandes nomes da música mundial como: Nina Simone, Ray Charles, Miles Davis, Adele, Stevie Wonder, Prince, Pharrell Williams, David Bowie, Phil Collins, entre outros.

Em 1978, aconteceu a primeira participação de artistas brasileiros no Montreux Jazz Festivalgraças ao incentivo do produtor musical Marco Mazzola, que intermediou essa aproximação com Claude Nobs, idealizador do Festival. O primeiro nome da música nacional a se apresentar em Montreux foi Gilberto Gil, que tocou em uma noite brasileira, que ainda teve nomes como a banda A Cor do Som e Silvinho. Desde então, a participação de ícones da música brasileira no Festival se tornou constante. O público assistiu shows memoráveis de Elis Regina, Hermeto Pascoal, Chico Buarque, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Milton Nascimento, Gal Costa e outros nomes da música nacional.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário